Datas comemorativas: como alavancar as vendas

maxisite_20032018_blog

Quem é empreendedor sabe que planejamento é a principal característica para um negócio dar certo, independente do seu tamanho. Neste sentido, as datas comemorativas desempenham um importante papel na estratégia inteligente de tornar o seu negócio mais competitivo.

Mas como planejar, organizar e decidir o que fazer para vender melhor nas datas comemorativas? É necessário pensar que os consumidores, geralmente, ficam mais dispostos a comprar determinados produtos e serviços nessas datas e a presentear outras pessoas. Tendo isso em mente, agora você pode:

  1. Definir o público-alvo

  2. Oferecer um mix de produtos, kits, combos ou como desejar chamar

  3. Definir ações promocionais

  4. Preparar a sua equipe

  5. Organizar as vendas

  6. Divulgar para atrair e conquistar clientes

Pensando nesses seis passos, agora é necessário atender às expectativas e necessidades do seu público-alvo; ter produtos e serviços que lhe trarão aumento de receita e que girem ou sejam contratados com maior frequência. Feito isso, que já é uma tarefa normal no dia a dia de um empreendedor, também é importante analisar campanhas já feitas, observar erros e acertos para um melhor aproveitamento, pensar em possíveis parcerias com fornecedores e outros estabelecimentos, além de observar as estratégias da sua concorrência.

Um exemplo de parceria muito comum nas redes sociais é o sorteio duplo. Como assim? Um sorteio feito por duas empresas de ramos próximos, ou em relação ao tipo de público-alvo ou setor de mercado, que usam o Instagram, por exemplo, para sortear ganhadores dos prêmios anunciados. O que podemos notar é que há um aumento da audiência, porque há interesse em participar, uma boa divulgação e uma excelente estratégia propulsora de conhecimento da marca (ainda que ela já seja conhecida.) E é claro, nada melhor do que aproveitar uma data comemorativa para despertar atenção do público.

Pensando para além das redes sociais, na loja física, você pode levantar algumas questões com a sua equipe de vendas. Como, por exemplo:

- Como organizar melhor a fachada e a vitrine?

- Como o visual da loja pode ser mais atrativo?

- Como expor melhor os produtos na loja?

- Como será a experiência do cliente nesse ambiente?

- Como preparar meus funcionários para oferecer um serviço de qualidade?

Colocar-se no lugar do seu cliente é a melhor forma de saber como ele se sente. Dessa forma, você proporciona uma melhor experiência para ele e o famoso “Quem não é visto não é lembrado” permanece na estratégia de alavancar as suas vendas com as datas comemorativas. Na hora de pensar no calendário, conte com a ajuda de quem pode orientá-lo de uma forma mais estratégica. Afinal, o nosso calendário tradicional já traz algumas datas sazonais, como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Black Friday e Natal. Mas existem outras datas muito interessantes para diversos segmentos que são esquecidas ou pouco trabalhadas.

Quer saber mais sobre como tirar o máximo proveito das datas comemorativas para alavancar as suas vendas?

Conte com a Gestão de Redes Sociais: www.gestaoderedesociais.com ou, se preferir, entre em contato por telefone: (24) 2237-0107

 

A Importância da Fotografia de Produto Para Suas Vendas

fotografia de produto

A fotografia de produto é vital na hora da venda; ainda mais no e-commerce. Quem nunca entrou em um site e se deparou com uma foto com a resolução baixa demais para conseguir ver com clareza o produto? Ou então, a imagem era grande de mais, e demorava muito para carregar? Ou, pior ainda, a foto estava fora de foco? Quando a venda é online é imprescindível que a imagem esteja perfeita, pois é nessa hora que o cliente tem a certeza da compra. Um display profissional e bem feito do produto, não só destaca suas características, como demostra também a seriedade por trás da empresa.

Continue lendo…

6 dicas para fisgar o cliente pelo conteúdo

Com certeza você já ouviu aquela máxima de que a propaganda é a alma do negócio. Realmente, investir em marketing é importante, mas não é o único meio de promover  o seu startup. Os sites institucionais e as mídias sociais podem (e devem) ser fortes aliados na hora de colocar o negócio em evidência. Esses espaços servem não só para propaganda, mas também para gerar conteúdo útil para os clientes e posicionar a empresa como fonte de referência.

“O principal é que a empresa produza um conteúdo educativo dentro da sua área da atuação. Há sempre um número muito maior de pessoas procurando por assuntos em torno de um determinado ‘problema’ do que procurando por uma solução”, diz Eric Santos, presidente da Resultado Digital, empresa com foco no marketing digital.

Se sua startup oferece um software de finanças, por exemplo, o caminho é dar dicas financeiras para empresas – em vez de ficar falando apenas do seu próprio produto.

Muitas vezes o visitante nem sabe exatamente do que está precisando e quer apenas aprender sobre algo mais amplo. Durante uma pesquisa, ele pode acabar caindo na página da sua empresa e se converter em cliente. Santos dá algumas dicas para utilizar essa estratégia a favor do seu negócio:

Estude o perfil do seu público-alvo

Entenda que tipo de informação o seu potencial cliente busca. “Os textos devem ser dirigidos para esse público. Evite que eles sejam muito técnicos”, afirma Santos.

Crie um blog para a empresa

Na dúvida, simplifique. “A melhor plataforma para produção contínua de conteúdo é o blog, por uma série de fatores: é fácil de atualizar, é otimizado para o Google e tem uma dinâmica conhecida na internet”, diz o especialista.

Seja um banco de referências de estudos e pesquisas

O próximo passo é gerar o conteúdo de fato. Aproveite os conhecimentos do seu time para gerar textos em blogs, e-books ou webinars (seminários via internet). Amarre tudo em boas landing pages.

Não esqueça que você quer que o leitor se torne seu cliente

Para trazer resultados, o site da empresa precisa ser voltado à conversão. Junto com o conteúdo útil, é importante incluir “calls to action” (chamadas à ação) para que o leitor se cadastre ou forneça dados que permitam transformar sua visita em um lead.

Tenha presença relevante e ativa também nas mídias sociais

A melhor maneira de propagar o conteúdo que você vai gerar é por meio das redes sociais. Direcione os esforços para onde está o maior volume de usuários. “Esqueça as redes da moda até que elas fiquem grandes o suficiente. Muitas delas nunca chegarão lá”, diz Santos.

Fonte: PEGN

5 frases de clientes que você ainda ouvirá

Lidar com pessoas pode ser desafiador, mas tem suas recompensas. Saber se comunicar com clientes é algo fundamental, que evita muito tempo perdido e remédio de dor de cabeça. Sendo assim, veja cinco frases de clientes que, se você ainda não ouviu, com certeza ouvirá algum dia.

“E esse preço, dá pra melhorar?”

O “choro” por um preço menor é algo comum, presente em quase toda transação de compra e venda. Todos querem pagar menos, isso é óbvio. Mas o problema surge quando o cliente, em vez de pedir um desconto, faz uma condição: eu tenho um valor X pra gastar, nenhum centavo a mais. E o tal “valor X” muitas vezes não é nem metade do valor cobrado pelo seu serviço.

A resposta:

Seja firme no valor cobrado. Não deixe que a ânsia de fechar logo aquele projeto lhe faça cobrar um valor injusto (tanto para você quanto para seus outros clientes). Decida se dará um desconto ou se facilitará o pagamento, mas nunca feche um negócio por um valor abaixo do que ele realmente vale. O preço por esse erro é bem alto.

“Pensamos melhor e queremos mudar toda a estrutura.”

Sorte de quem nunca ouviu a frase acima. A situação geralmente é essa: o projeto está quase concluído e você está feliz da vida por estar dentro do prazo. Tudo parece bom demais para ser verdade. E infelizmente é. Uma ligação do cliente pedindo para alterar TUDO acaba com o seu bom-humor.

A reposta:

Todos tem direito a mudar de opinião. Mas serviço feito é serviço cobrado. Mostre ao cliente o trabalho feito até então e deixe claro que, apesar de concordar em mudar a estrutura inteira, como ele decidiu, o valor referente ao desenvolvimento da estrutura antiga será cobrada normalmente. Muitas vezes é melhor acertar primeiramente o valor do trabalho antigo e só depois começar o novo, com novos valores e novos prazos.

“É pra ontem, viu?”

Essa é ótima. Alguns clientes acham que o prazo é algo simples demais, podendo ficar a critério de quem contrata o serviço – e não de quem o executa.

A resposta:

Simples. Diga que infelizmente o prazo não é algo discutível. Para o serviço sair com a qualidade necessária, é preciso que um certo prazo seja respeitado. Caso o cliente esteja realmente com muita pressa, fica a seu critério aceitar encurtar o prazo (sem diminuir a qualidade, claro), cobrando um valor a mais por isso, a tal “taxa de urgência”.

“Pode copiar tudo do concorrente.”

Sim, é uma frase comum. Já ouvi muito cliente pedir para copiar o conteúdo de um site concorrente ou até mesmo o site inteiro. “Quero igual ao dele, só que com o meu logotipo”.

A resposta:

Um belo e sonoro NÃO. Nunca tente deixar a ética de lado para ganhar uns trocados. Diga que poderá dar toda assessoria para que o cliente monte o próprio conteúdo (fica a seu critério cobrar por isso também), mas que em hipótese alguma irá copiar algo de alguém.

“Deixo tudo na sua mão. Confio em você.”

Aparentemente uma frase fantástica, onde o profissional terá total liberdade na execução do projeto. Porém, são poucos que são sinceros quando dizem isso.  Muitas vezes a cobrança e as reclamações que não existiram durante a execução do projeto acontecerão na sua entrega. “Não era bem isso que eu queria…”.

A resposta:

Tente entender a motivação do cliente por trás da frase. Ele realmente não se interessa em questões de design e deixa tudo em suas mãos ou simplesmente tem preguiça de dizer o que quer? De qualquer forma, a comunicação durante o projeto é essencial para que no final você não seja surpreendido com bocas tortas e caras feias.

Fonte: Designerd