Empatia artificial: a revolução do antagonismo na era digital

maxisite_blog_25012019(2)

Apesar de duas palavras antagônicas, a empatia artificial vem ganhando espaço e faz parte da grande transformação digital que está ocorrendo no mundo. Pode parecer estranho que, muitas vezes, as pessoas não tenham a empatia necessária para lidar com os problemas nas empresas, enquanto a tecnologia encontra as respostas e vai além; programa soluções criativas que resolvem pequenos ou grandes problemas num estalo. Mas empatia não é uma capacidade psicológica do indivíduo?

A empatia consiste em tentar compreender sentimentos, emoções e necessidades de outra pessoa. Não é isso que a tecnologia faz com primor? Com o mundo cada vez mais conectado as pessoas não tem dado mais tanta importância a qualidade, mas dão ao fato de não se sentirem compreendidas. Exemplo claro disso é não ficar tão decepcionado com a qualidade de um produto, mas ficar realmente desapontado com o atendimento que o levou a comprá-lo.

Não se pode falar em empatia e atendimento sem falar no marketing conversacional, que tem como principal objetivo criar uma experiência de compra mais humana e personalizada. É o caso do chatbot com inteligência artificial para atender várias pessoas ao mesmo tempo, de forma ininterrupta e personalizada. Essa humanização nas interações faz parte de uma estratégia crucial para tornar cada contato mais próximo. Em outras palavras, todos falam a mesma língua. O resultado parece mágico, e você se sente praticamente no filme do Spike Jonze!

 

Claro que ainda não existe tecnologia como a do filme, mas ele ilustra muito bem como seria a relação entre humanos e computadores se eles tivessem sentimentos.

De volta para o mundo real, pessoal! O Google Duplex é a clara demonstração de como a empatia artificial é capaz de transformar nossas experiências, criando soluções para diversas necessidades. Trata-se de um assistente virtual capaz de realizar reservas de forma humanizada, como você pode ver no vídeo abaixo:

 

Parece que não há limites para o impossível, é o que acontece quando cruzamos habilidades inteligentes a nosso favor e a favor do nosso entendimento em relação às necessidades das outras pessoas, no caso, nossos clientes. Sim, essa transformação digital está realmente acontecendo e ela se chama empatia artificial!

Curtiu esse post? Conheça nossos serviços: www.maxisite.net

Assine nossa newsletter:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>