E-commerce: por que devo ter um?

maxisite_blog_07042019

O e-commerce digitaliza dois processos importantíssimos pra uma empresa: venda e atendimento ao cliente. Sem dúvidas, seu peso estratégico na logística de um negócio é crucial.

As raízes embrionárias do e-commerce remontam a década de 70, mais especificamente 1979, quando um renomado executivo de TI criou uma forma de fazer compras online, através de uma televisão modificada (videotex). Esse modelo de e-commerce, por assim dizer, foi chamado de teleshopping. Mais tarde, o primeiro sistema online shopping B2B foi instalado (1981), embora o primeiro website tenha sido criado somente em 1995. Aliás, embora fosse um website, não era nada parecido com o que conhecemos por e-commerce nos dias de hoje.

Fazer compras pela internet foi uma coisa tão revolucionária que a primeira pessoa a testar o sistema, conhecida como Jane Snowball, foi entrevistada enquanto comprava. Foi só a partir daí que usuários do mundo todo enxergaram a inovação como uma possibilidade de fazer compras mais facilmente, claro, de suas próprias casas. A prova social nunca teve tanto poder, não é mesmo? A Amazon e eBay surgiram em 1995, duas gigantes que abriram portas para o comércio eletrônico.

Existem diferentes tipos de e-commerce: o e-commerce B2B e o e-commerce B2C, o e-commerce atacadista e o e-commerce varejista, o e-commerce de produtos físicos e o e-commerce de produtos eletrônicos.

O e-commerce B2B (business to business) é aquele que privilegia a relação de uma empresa pra outra empresa, ou seja, os produtos visam oferecer matéria-prima ou maquinários, por exemplo. Já o e-commerce B2C (business to client) é aquele utilizado por empresas que desejam vender seus produtos e/ou serviços para o consumidor final. O céu é o limite, porque não há limitações: roupas, acessórios, itens de papelaria, medicamentos, móveis, produtos do ramo alimentício; as possibilidades são inúmeras. O e-commerce atacadista vende produtos em grande quantidade; nessa categoria é sempre bom dar uma atenção especial para a logística de entrega. Se você enxerga o e-commerce atacadista como uma possibilidade no futuro, vale a pena pesquisar por parceiros confiáveis para o transporte. Já no e-commerce varejista a dinâmica é outra. Como se trabalha com produtos em pequenas quantidades, a preocupação deve ser a de informar o cliente durante a compra caso o produto desejado não tenha em estoque. Nesse sentido, é fundamental que haja uma boa relação entre a loja virtual e o controle de estoque. Isso evita que sejam efetuadas vendas que, mais tarde, não poderão ser atendidas ou entregues. Finalmente, o e-commerce de produtos físicos e o e-commerce de produtos eletrônicos. O primeiro não oferece nenhum mistério, mas o seria o de produtos eletrônicos? Essa categoria de e-commerce diz respeito a todo tipo de conteúdo e informação. Por exemplo: cursos a distância, e-books, softwares, games, entre outras coisas. Se você optar por esse tipo de e-commerce é importante atentar para a questão da pirataria!

Agora que você já conhece por alto os tipos de e-commerce existentes, que tal saber por que deve ter um?

Menor investimento: montar uma operação de e-commerce requer muito menos investimento do que uma loja física, que requer mão de obra e um ponto comercial relevante. A vantagem do e-commerce é justamente oferecer um “ponto comercial” disponível 24h por dia, 7x por semana, 365 dias por ano, além da possibilidade de uma equipe reduzida.

Experiência no varejo: se você já é comerciante tem uma vantagem competitiva de quem ainda não tem conhecimento das rotinas de uma loja: negociação com fornecedores, gerir fluxo de caixa, cuidar do estoque, entre outras coisas.

Alcance de marca: sua marca pode ser a lojinha do bairro atualmente, mas essa não será mais a realidade quando você investir em um e-commerce. Seus produtos e/ou serviços poderão ser comprados e adquiridos em qualquer lugar do Brasil, através de plataformas online de pagamento.

Escalabilidade: enquanto a loja física acaba tendo um limite de  vendas, porque existe um número máximo de clientes, a loja virtual oferece a capacidade de atender a centenas de pessoas por dia e na mesma hora. Pra que isso ocorra de forma efetiva, basta ajustar a logística para atender a esse volume. Simples assim!

Se você chegou até aqui, certamente você se interessa pelo assunto. Agora, a pergunta que não quer calar: como ter um e-commerce com um bom faturamento? Algumas estratégias como segmentação de clientes, marketing de conteúdo, ticket médio, qualidade e quantidade de produtos, produtos abandonados no carrinho e fidelização de clientes são cruciais nesse processo. Conheça o nosso trabalho: www.maxisite.net

Jornada do consumidor: descubra como antecipar o que ele deseja

maxisite_blog_08022019_2

A mudança no comportamento do consumidor revelou a necessidade de lidar com um público que deseja respostas imediatas, isso pode ser bom ou ruim para a sua empresa; vai depender do quanto você trabalha para antecipar o que ele deseja e ajudá-lo a ter uma boa experiência.

As respostas imediatas têm sido buscadas cada vez mais pelas pessoas, principalmente via mobile. Exemplo disso é a busca por  “aberto” + “agora” + “perto de mim”, que cresceu mais de 200% nos últimos anos¹. Não é nenhuma surpresa que ninguém goste de perder tempo, e não é muito diferente na hora da compra. Todo trabalho para encontrar as informações certas tem que ser o menor possível, assim como o pós-venda ou resolução de problemas, caso surja.

 

Nem todas as marcas conseguem acompanhar essa tendência, mas fato é que aquelas que a acompanham, e antecipam o que o seu consumidor deseja e precisa, conseguem manter a satisfação do cliente nas nuvens e garantir a tão necessária confiança no seu negócio.

 

A melhor forma de antecipar o que o consumidor deseja é ficando de olho nas buscas mais comuns:

 

  • Buscas mobile por “Posso/comprar” + “perto de mim” aumentaram 6 vezes nos últimos anos (Dados do Google). Por exemplo: “onde posso comprar canecas perto de mim”, “ lugares para comprar bonés perto de mim”, entre outras.

  • Buscas mobile por “rastrear” + “pacote” cresceram mais de 120% (Dados do Google). As pessoas querem ter a atualização do status do pedido realizado.

  • Buscas mobile por “24h” + “SAC” cresceram mais de 400% também nos últimos anos (Dados do Google). Isso mostra que o novo consumidor procura por atendimento instantâneo.

 

Sabendo disso, você pode:

 

  • Estar disponível na hora em que o seu cliente precisa: não importa qual o contexto – quantidade de produtos em estoque, informação, previsão de entrega, reclamação – seus clientes querem encontrar resposta na hora em que eles precisam.

  • Seja relevante, inclusive nos períodos mais críticos: utilizar a automação é uma boa escolha na hora de mostrar apenas anúncios de produtos disponíveis. É bem comum que algumas empresas façam anúncios de produtos que não estão mais disponíveis para compra, o que é um grande erro e acaba com a confiança do consumidor.

  • Seja transparente: se o seu prazo de entrega não for incrível, ganhe da concorrência em outros aspectos: através da informação de produtos e características, previsão de entrega, disponibilidade de serviços de atendimento, links de rastreamento e pós-venda, como “Oi, fulano! Tudo bem? Você comprou x produto tal dia e gostaríamos de saber se você gostou dele!” ou então, uma comunicação mais informal: “E aí, fulano, curtindo a sua compra? Esperamos que sim <3 Mande seu feedback pra gente! Um beijo, equipe x.”

 

Gostou desse conteúdo? Conheça todos os nossos serviços: www.maxisite.net

Precisando de uma mãozinha com o a sua loja virtual? Fale com a nossa equipe: comercial@maxisite.net

 

___

¹ 1 Dados do Google, EUA, julho 2015–dez. 2015 vs. julho 2017–dez. 2017.

 

Comércio eletrônico no Brasil x Experiência do usuário

maxisite_27122018_blog

O comércio eletrônico cresce a cada ano no Brasil, equalizando fatores fundamentais para o seu bom funcionamento e sucesso: a preocupação com a experiência do usuário e a excelência dos processos operacionais de frete e entrega.

Com o consumidor cada vez mais conectado e engajado, é natural que ele prefira utilizar a web à loja física para pesquisar sobre os produtos e/ou serviços de seu interesse. É o que diz uma pesquisa do Google, que levantou um número gigante de usuários (96%) que pesquisam sobre o que desejam comprar antes de efetuar qualquer compra. Além disso, essa facilidade e rapidez, na hora de saber mais sobre o que ele deseja comprar, tem impacto direto na escolha da web como canal de compra. Isso mostra como o processo de compra começa muito antes da ida ao espaço físico, que às vezes é deixado de lado pelas inúmeras facilidades encontradas.

A jornada do cliente é multicanal, ou seja, não é mais uma jornada linear. – Leia também ZMOT: o momento zero da decisão de compra. Segundo uma pesquisa da Provokers, 96% das pessoas pesquisam online antes de decidir em qual loja física vão comprar; 95% pesquisam na web para escolher os produtos antes de comprar na loja física; 92% dos pesquisados gastam mais tempo pesquisando sobre uma marca ou produto online do que em uma loja física; 93% checam se podem fazer uma compra online para não precisarem ir à loja física; 87% checam online se o produto que querem comprar tem na loja física e 66% já compraram online e retiraram na loja física.

O aumento da confiança dos usuários, no que diz respeito ao comércio eletrônico, também levanta outro ponto importante: a experiência oferecida pelas lojas online. Segundo a Provokers, quando o consumidor tem uma experiência ruim: 43% dos usuários procuram por outra empresa e 41% deles dificilmente retornam ao site. A verdade é que quando o e-commerce possibilita que o cliente se sinta à vontade para a compra via internet, seu retorno para a realização de outras compras é certo. Por isso, no e-commerce o mais importante é oferecer um ambiente seguro que garanta a segurança dos dados dos clientes.

Com a utilização de estratégias certeiras, a sua empresa pode acompanhar de perto a jornada de consumo do seu usuário antes mesmo do fechamento da compra e, até mesmo, contribuir para a conversão. – Leia também Remarketing: como usá-lo a favor do seu negócio.

Outro aspecto que impulsiona o crescimento do comércio eletrônico é a necessidade de empreender. Muitas pessoas estão correndo atrás do próprio sonho, ampliando as possibilidades de negócio e investindo no que sabem fazer.

As novas relações de consumo e a necessidade de saber, conhecer e compreender a pessoa por trás das compras é outro ponto que merece atenção, já que contribui diretamente para que os usuários optem pelo comércio eletrônico. – Leia também People marketing: quem é a pessoa por trás das suas compras?

Agora que você entende um pouquinho mais da relação super importante entre comércio eletrônico e a experiência do usuário, você deve estar querendo saber como ter um e-commerce de sucesso e bombar o seu negócio!

É fácil, conheça melhor o nosso trabalho: www.maxisite.net | Quer saber mais? Fale com a nossa equipe!

Prefiro e-mail: comercial@maxisite.net

Prefiro fixo/whatsapp: (24) 2237-0107 ou (24) 98839-6811

E-commerce: B2B ou B2C?

maxisite_06122018_blog(1)

O e-commerce é um poderoso canal de conversão e os modelos de negócio B2B e B2C tem impacto direto em seu desempenho. Não basta só uma boa experiência de compra para o cliente ou a certeza da segurança dos seus dados, é necessário pensarmos no tom da comunicação e estratégias efetivas para conquistar mais clientes.

A sigla B2B representa relações feitas “business to business”, ou seja, negócios entre empresas. Segundo um estudo da Harvard Business Review (2018), há mais de 40 elementos relevantes no B2B para a decisão de compra de uma empresa, como podemos ver nesse esquema abaixo:

e-commerce-b2b-b2c-1-799x1024

Já a sigla B2C diz respeito a relações feitas “business to customer”, ou seja, da empresa para o cliente final. A buyer persona é fundamental para determinar o comprador ideal no B2C, sendo possível identificar e compreender as necessidades do público-alvo. – Leia mais Buyer persona: como ela pode ajudar a sua empresa e também People marketing: quem é  a pessoa por trás das suas compras?

Como são modelos de negócio diferentes, o B2B e o B2C exigem estratégias diferentes em relação ao e-commerce. No caso do B2B, por exemplo, a autoridade é muito importante junto a um canal de venda exclusivo no site. Já no B2C o e-commerce deve ter canais de vendas com acesso fácil a representantes, justamente para que sejam feitos esclarecimentos e a empresa tire todas as suas dúvidas antes de adquirir seus produtos e/ou serviços. Além disso, o preço também influencia muito a compra e geralmente quando bem utilizados em campanhas diversas atraem muitos clientes.

Nos dois casos é necessário estimular a intenção de compra do cliente, colaborando com a sua jornada de compra. – Leia também ZMOT: o momento zero da decisão de compra.

Conheça todos os nossos serviços e tenha um e-commerce de sucesso: www.maxisite.net

Achou esse post muito curto e quer saber mais? Fale com a nossa equipe: (24) 2237-0107 – Whatsapp: (24) 98839-6811

Como ter um e-commerce de sucesso e bombar o seu negócio

maxisite_22112018

As vendas feitas pelo comércio eletrônico só crescem no Brasil, esse é um fato que não dá pra ser ignorado pelos empreendedores. Neste ano de 2018, segundo uma pesquisa da PwC, uma parcela de 65% dos consumidores afirmou fazer compras regularmente pela internet.

Essa tendência de compras online tem crescido em todas as categorias de produtos, de acordo com a mesma pesquisa. A partir desse levantamento, é possível enxergar com mais clareza a necessidade de oferecer uma experiência que renda o consumidor no site, não deixando espaço para que ele saia do site sem fazer uma compra. Nesse sentido, é fundamental ressaltar alguns aspectos que corroboram para que você tenha um e-commerce de sucesso e bombe o seu negócio!

O conceito mobile first

Já falamos aqui no blog sobre esse conceito imprescindível para o resultado das vendas e experiência do usuário. Segundo uma pesquisa do Pnad C, divulgada pelo IBGE, o celular foi o dispositivo mais acessado para navegar nos últimos anos, sendo citado por 94% das pessoas com acesso à internet. O mobile first pretende atender toda essa demanda, priorizando a experiência do usuário, o tamanho das telas, a otimização de conteúdos, além da performance. Em outras palavras, seu site precisa ser responsivo! – Leia mais sobre Mobile First: entenda a importância desse conceito.

Falando em experiência do usuário…

Não se pode ignorar a necessidade do fluxo de compra facilitado, mas o que isso quer dizer? O consumidor precisa ter acesso fácil no seu site, chegando ao produto desejado o mais rápido possível e com o menor número possível de cliques. Dessa forma, você precisa ter muito bem organizado os seus produtos, filtros e buscas inteligentes e estratégicas. Tenha um formulário simples e conciso, a fim de que o seu cliente não desista da compra antes do pagamento. Pensar na possibilidade de armazenamento de dados para compras futuras também agrada a muitas pessoas que desejam uma experiência mais otimizada.

Outro aspecto a ser mencionado é o da navegação, que também faz parte da experiência do usuário. Se o seu site for rápido e fácil de navegar, as chances do seu cliente retornar são bem maiores!

Estar presente desde o ínicio até o pós-venda é fundamental para ter um e-commerce de sucesso. Por isso, dar um feedback nas avaliações de cada cliente faz toda a diferença. Muitas empresas ignoram esse aspecto e elas acabam abrindo brecha para que seus clientes prefiram a concorrência.

Uma imagem vale mais do que mil palavras

Um e-commerce com boas fotos é essencial para que o cliente tenha confiança na hora de efetuar a compra com segurança.

Estratégias consistentes  = + vendas

Pensar em ações que possam trazer resultados são fundamentais se você quer vender mais! –  Leia mais sobre 5 estratégias para vender mais na sua loja online.

 

Gostou desse conteúdo? Curtiu esse conteúdo? Tenha o melhor do e-commerce e venda seus produtos pela internet, fale com a nossa equipe: comercial@maxisite.net | (24) 2237-0107 ou Whatsapp: (24) 98839-6811

Conheça todos nossos serviços e bombe o seu negócio: www.maxisite.net