5 TENDÊNCIAS EMPREENDEDORAS PARA TER SUCESSO EM 2019

maxisite_18012019_blog

Algumas tendências de mercado escondem excelentes oportunidades para um negócio promissor, mas se por um lado você encontra janelas; por outro, pode descobrir rachaduras. É preciso olhar não apenas para as perspectivas futuras do mercado como também os produtos e/ou serviços que você oferece, avaliando se eles estão de acordo com a demanda existente.

No mundo dos negócios o que influencia as tendências de mercado é a rentabilidade do tipo de produto ou serviço. Claro que ela não é a única envolvida nessa missão; os avanços tecnológicos, os hábitos de consumo e o desenvolvimento do mercado também são fatores determinantes. Para ajudá-lo a entender melhor como funciona esse universo selecionamos as principais tendências empreendedoras para você ter SUCESSO este ano, preparado?

Software como serviço (SaaS)

Conhecido como SaaS, software as a service, nada mais é do que a comercialização de softwares acoplada aos serviços oferecidos por uma empresa. Essa tendência empreendedora deve reunir segurança dos dados, servidores e atualizações para a utilização do programa. Como, normalmente, o software como serviço exige a conexão com a internet para implementar sua comunicação e estabelecer a comunicação entre clientes e prestadores de serviços, a grande jogada dessa tendência é ter o foco no cliente!

Experiência única ao usuário

Não é preciso pensar muito em todas as marcas de refrigerantes para que uma específica venha à sua cabeça, isso pode ser explicado por um artigo na Harvard Business Review. O autor explica a chamada ‘Economia do Usuário’, ou seja, revela que a grande prioridade das empresas deve ser a venda de experiências únicas e memoráveis. Podemos afirmar, sem sombra de dúvidas, que a marca de refrigerante que você pensou oferece essa experiência a todos os seus usuários.

Tecnologia Disruptiva

Essa tendência diz respeito a tudo aquilo que quebra padrões, inclusive ela é muito presente no Vale do Silício. Mas não precisamos ir tão longe assim, afinal, você já se adequou a essa tecnologia no seu dia a dia aderindo aos serviços da netflix, spotify, uber, nubank e airbnb, exemplos claros da tecnologia disruptiva. Para seguir essa tendência, basta estabelecer novos modelos de tecnologia e negócios.

Internet das Coisas

Trata-se da inserção da web em todos os objetos que nos rodeiam, ou seja, há pouco tempo era impossível pensar na computação dos arquivos na nuvem. Com a IoT (internet das coisas) o mesmo celular que tira foto e a manda para a nuvem, além de pagar contas, também pode desligar as luzes da casa, programar o ar-condicionado, fazer compras online quando a geladeira alertar para a falta de algum tipo de alimento, entre outras coisas.

Serviços de automação

Também não é difícil pensar por que os serviços de automação são uma tendência para 2019, eles geram economia de tempo e recursos, elevando a um novo patamar a produtividade das empresas. Quem não quer ter tudo isso sem esforço?

Curtiu esse post? Conheça todos os nossos serviços: www.maxisite.net

Think with Google: 5 insights globais para inspirar seu 2019

maxisite_blog_11012019

É só virar o ano para que a caixa de entrada fique lotada de resoluções para começar bem 2019, principalmente quando o assunto é vida profissional. O think with Google vai além, com uma série de insights globais que fizeram sucesso e que vão inspirar você!

1. Construa uma cultura data-driven na sua empresa

“Seja curioso. Não aceite as coisas do jeito que sempre foram feitas. Esteja aberto para as mudanças – e faça isso se tornar uma habilidade sua.”

— Michael Rowe, VP of Marketing and e-Commerce, The Home Depot, Canadá.

2. Supra as necessidades do seu consumidor

“Estamos vivendo a Era da Assistência. Os smartphones se tornaram verdadeiros assistentes pessoais e, com isso, as expectativas dos consumidores em relação ao que as marcas oferecem ficam cada vez mais altas.”

— Aline Prado, Market Insights Lead for Travel at Google Brasil.

3. Quebre barreiras em ambientes mais tradicionais

“Não ter medo de testar, ser paciente e trabalhar nas otimizações pensando a longo prazo gera grandes frutos.”

— Bruno Lopes, Business Executive at Google Brasil.

4. Trilhe seu caminho para a maturidade digital

“Com as experiências digitais mudando cada vez mais rápido, e com clientes mais e mais exigentes, manter relacionamentos digitais é um desafio e tanto. Trabalhar melhor os dados pode ajudar nisso, mas vimos que esse esforço exige mudanças, muitas vezes causando verdadeiras revoluções na cultura das empresas.”

— Rafael Russo, Head of Performance, Data & Measurement, Google Brasil.

5. Conte uma boa história para a pessoa certa, no momento certo

“Desde os primeiros anúncios impressos de jornal até a mídia digital mais moderna, é a história que faz a conexão – e a conexão é o que vende. (…) A pergunta que tira o sono dos profissionais de marketing passou de ‘o que é uma boa história?’ para ‘qual é a história certa para a pessoa certa no momento certo?’”

— Kanika Jain, Brand Solutions and Abhinav Chetan, Product Marketing Manager for Ads Marketing, Google India.

Curtiu esses insights? Então inspire-se e comece 2019 trilhando o seu caminho rumo ao sucesso! Conheça os serviços que podem ajudar você a chegar lá: www.maxisite.net

4 formas de gerar tráfego para o seu site

maxisite_04012018_blog

Gerar tráfego para o site é um dos pilares do marketing digital, mas nunca deve ser encarado como um fim em si. Isso quer dizer que o trabalho deve ser contínuo e todas as ações realizadas devem ser estratégicas e direcionadas para este objetivo.

O marketing de conteúdo, por exemplo, é uma das formas de gerar tráfego para o seu site. Acaba sendo uma estratégia que reúne diversas vantagens para quem já é seu cliente e também para potenciais clientes. Além disso, ele não exige tanto esforço e custos com ações. Alguns formatos como gifs, quizzes, memes e vídeos fazem bastante sucesso nas redes sociais. Sem falar do blog, que é uma poderosa ferramenta para gerar tráfego para o seu site. Você também pode aliar o growth hacking¹ à sua estratégia de inbound marketing, isso permite um conhecimento maior do seu público e experiências pertinentes às ações desenvolvidas nas suas mídias sociais. – Leia também: Growth hacking: como implementar no seu negócio.

Como se não bastasse atrair a atenção do seu público-alvo e mantê-lo de olho no que você oferece, por ser relevante, sua equipe ainda ganha mais tempo para se dedicar às vendas, você agrega valor à sua empresa, cria proximidade com o seu cliente e ainda conquista a confiança dele. Como o marketing de conteúdo exige um conhecimento mais aprofundado, justamente pela necessidade de estratégias muito bem definidas, vale a pena considerar a procura por uma equipe que trabalhe com isso e priorizar as vendas tão importantes para o seu faturamento.

Trabalhar com o SEO é outro aspecto relevante para gerar tráfego para o seu site, já que ele otimiza as palavras-chaves e permite que você seja encontrado mais facilmente pelos mecanismos de busca do Google. Para isso, é necessário que você tenha muito bem definida a sua buyer persona. – Leia também Buyer Persona: como ela pode ajudar a sua empresa. Basicamente as keywords devem aparecer no título, no primeiro parágrafo, em algum intertítulo, na URL, no alt-text das imagens e, sempre que possível, ao longo do texto. É claro que isso deve ser feito de forma natural, com um estilo de conteúdo bastante amigável e atrativo.

Já falamos aqui no blog sobre o crescimento de acesso à internet via dispositivos móveis, isso revela a necessidade de ter um site responsivo², justamente para que o tráfego para o seu site seja mantido e a permanência dos usuários no seu site também. – Leia também Site responsivo: por que preciso de um?

Para que as ações sejam vistas e os conteúdos promovidos, não poderíamos deixar fora da lista a necessidade de investir em uma boa gestão de redes sociais. Analisar que tipo de conteúdo deve ser postado no Instagram, Facebook, Twitter e LinkedIn é a melhor forma de atingir o seu público-alvo e gerar tráfego para o seu site.

 

¹ Growth hacking: tipo de marketing orientado por experimentos.

² Site responsivo: se adapta a qualquer tipo de tela, sem que haja distorções, além de proporcionar uma boa experiência do usuário durante a navegação.

Quer saber mais sobre o assunto ou tirar dúvidas sobre como gerar tráfego para o seu site? Fale com a nossa equipe: comercial@maxisite.net | (24) 2237-0107

Conheça melhor o nosso trabalho: www.maxisite.net

Comércio eletrônico no Brasil x Experiência do usuário

maxisite_27122018_blog

O comércio eletrônico cresce a cada ano no Brasil, equalizando fatores fundamentais para o seu bom funcionamento e sucesso: a preocupação com a experiência do usuário e a excelência dos processos operacionais de frete e entrega.

Com o consumidor cada vez mais conectado e engajado, é natural que ele prefira utilizar a web à loja física para pesquisar sobre os produtos e/ou serviços de seu interesse. É o que diz uma pesquisa do Google, que levantou um número gigante de usuários (96%) que pesquisam sobre o que desejam comprar antes de efetuar qualquer compra. Além disso, essa facilidade e rapidez, na hora de saber mais sobre o que ele deseja comprar, tem impacto direto na escolha da web como canal de compra. Isso mostra como o processo de compra começa muito antes da ida ao espaço físico, que às vezes é deixado de lado pelas inúmeras facilidades encontradas.

A jornada do cliente é multicanal, ou seja, não é mais uma jornada linear. – Leia também ZMOT: o momento zero da decisão de compra. Segundo uma pesquisa da Provokers, 96% das pessoas pesquisam online antes de decidir em qual loja física vão comprar; 95% pesquisam na web para escolher os produtos antes de comprar na loja física; 92% dos pesquisados gastam mais tempo pesquisando sobre uma marca ou produto online do que em uma loja física; 93% checam se podem fazer uma compra online para não precisarem ir à loja física; 87% checam online se o produto que querem comprar tem na loja física e 66% já compraram online e retiraram na loja física.

O aumento da confiança dos usuários, no que diz respeito ao comércio eletrônico, também levanta outro ponto importante: a experiência oferecida pelas lojas online. Segundo a Provokers, quando o consumidor tem uma experiência ruim: 43% dos usuários procuram por outra empresa e 41% deles dificilmente retornam ao site. A verdade é que quando o e-commerce possibilita que o cliente se sinta à vontade para a compra via internet, seu retorno para a realização de outras compras é certo. Por isso, no e-commerce o mais importante é oferecer um ambiente seguro que garanta a segurança dos dados dos clientes.

Com a utilização de estratégias certeiras, a sua empresa pode acompanhar de perto a jornada de consumo do seu usuário antes mesmo do fechamento da compra e, até mesmo, contribuir para a conversão. – Leia também Remarketing: como usá-lo a favor do seu negócio.

Outro aspecto que impulsiona o crescimento do comércio eletrônico é a necessidade de empreender. Muitas pessoas estão correndo atrás do próprio sonho, ampliando as possibilidades de negócio e investindo no que sabem fazer.

As novas relações de consumo e a necessidade de saber, conhecer e compreender a pessoa por trás das compras é outro ponto que merece atenção, já que contribui diretamente para que os usuários optem pelo comércio eletrônico. – Leia também People marketing: quem é a pessoa por trás das suas compras?

Agora que você entende um pouquinho mais da relação super importante entre comércio eletrônico e a experiência do usuário, você deve estar querendo saber como ter um e-commerce de sucesso e bombar o seu negócio!

É fácil, conheça melhor o nosso trabalho: www.maxisite.net | Quer saber mais? Fale com a nossa equipe!

Prefiro e-mail: comercial@maxisite.net

Prefiro fixo/whatsapp: (24) 2237-0107 ou (24) 98839-6811

Relíquias Tecnológicas: ENIAC

maxisite_20122018_blog(1)

O ENIAC (Electrical Numerical Integrator and Computer) foi o primeiro computador digital eletrônico do mundo, criado pelos cientistas norte-americanos John Eckert e John Mauchly, a pedido do exército dos EUA para o laboratório de pesquisa balística.

O ENIAC era bem pesado e demandava espaço, com suas 30 toneladas, uma área  de 680m², além de 17.468 tubos de vácuo, diodos de cristal de 7200, 1.500 relés, 70.000 resistores e 10.000 capacitores. Tudo isso justifica o custo de produção, US$ 500 mil na época, atualmente cerca de US$ 6 milhões, e também o consumo de energia. Seu hardware consumia 200 mil watts. Dá pra acreditar?

O sistema operacional do “gigante do cérebro”, como era chamado o ENIAC, era bem diferente do que nós temos em mente nos dias de hoje. Nada mais nada menos do que cartões perfurados comandados por um time de funcionárias do exército. Aliás, as primeiras programadoras que nós temos notícias.

As funcionalidades do ENIAC eram avançadíssimas para época, como executar sequências complexas de operações, incluindo loops, ramificações e sub-rotinas. Como levar as questões para mapeamento da máquina era bastante complexo e demorava semanas, foi necessário um outro processo, mais rápido e objetivo. Por este motivo, houve um período de verificação e depuração, ou seja, foi descoberto um “passo único” para a resolução dessas questões pelo computador.

eniacFoto: Programadoras do ENIAC | Reprodução: Foto E.U.A Exército dos arquivos da Biblioteca Técnica ARL

Vídeo – ENIAC

Quem diria que estaríamos onde estamos hoje, né?

Acesse o nosso site e conheça todos os nossos serviços: www.maxisite.net | Fale com a nossa equipe: comercial@maxisite.net