Google Ads: como funciona e por que usá-lo nas minhas estratégias?

blo_maxisite_180620191

O Ads é a plataforma de publicidade do Google, que exibe anúncios em forma de links patrocinados quando uma pessoa realiza uma busca na internet, seja através do desktop ou através do celular. Mas como funciona?

Os anúncios são exibidos de acordo com as palavras-chave usadas nas buscas. Além de exibir exatamente o que as pessoas estão buscando no exato momento em que elas estão procurando um produto e/ou serviço, o Ads permite vários formatos de anúncios. Isto é, banners e vídeos também podem ser exibidos para as pessoas, através de áreas de visibilidade específicas em sites parceiros do Google, por exemplo. Esses sites juntos compõem a famosa rede de display, tão falada quando o assunto é Google Ads.

blog_maxisite_18062019

Um anúncio matador é aquele que alcança as pessoas certas nos momentos ideais e é por isso que o Ads é a melhor opção para quem deseja oferecer seus produtos e/ou serviços de forma direcionada, segmentada e mais, para quem deseja mensurar tudo isso. Uma das vantagens da plataforma é o seu potencial, já que o Google ocupa uma gorda fatia de mais  de 90% do market share de pesquisas. Essa é a maior motivação para que você invista no Ads para anunciar o seu negócio  e conquistar clientes. Se esse motivo não o convenceu, sem problemas: listamos outras!

Segmentar anúncios torna suas estratégias mais eficientes e isso não é novidade pra ninguém, mas diferentes formas de segmentação são ainda mais! O Ads oferece diferentes possibilidades, como as keywords ou palavras-chave; a segmentação por tópicos e canais; pelo público alvo; por idade, local e idioma; por local de exibição do anúncio; por programação, incluindo dias, horários e frequência; por dispositivos. Pois é, a intenção é ampliar os horizontes e oferecer opções diferentes para que você alcance seu objetivo!

O modo de exibição através das palavras-chave ocorre do jeito mencionado logo no início desse post. A segmentação por tópicos e canais permite que você selecione algum tópico específico, a fim de exibir o seu anúncio em diversos sites sobre esse determinado tópico. Além disso, você pode escolher os sites mais acessados pelo seu público, o que é uma mão na roda!

Outra possibilidade é a segmentação pelo público alvo, ou seja, os anúncios aparecem para pessoas que têm interesse nos seus produtos e/ou serviços, mas que não necessariamente estão navegando por tópicos relacionados ao que você oferece.

O Ads ainda oferece a opção de segmentação por local de exibição do anúncio, ou seja, onde você deseja exibi-los: mecanismos de pesquisas, sites comerciais ou sites pessoais, como blog, por exemplo?

A segmentação dos seus anúncios também pode ser feita por programação, em dias, horários e frequência de anúncios escolhidos por você. Finalizando as possibilidades de segmentação, você também pode realizá-la através de dispositivos, ou seja, computadores, tablets, smartphones, e ajustar seus anúncios de acordo com o dispositivo que você deseja exibi-los.

Ao optar pelo Ads como ferramenta de anúncios, você ainda garante o controle do investimento, o retorno sobre o investimento e economiza seu dinheiro. Isso porque você tem o total controle de quanto deseja investir no mês e tem nas palmas da mão informações pertinentes sobre a interação do público com os seus anúncios. Sem falar que o Google Ads é uma mídia relativamente barata quando comparada às outras mídias tradicionais.

Conquiste mais clientes pelo Ads >>> https://googleadwords.maxisite.net/

Gatilhos mentais: descubra quais são e como usá-los para vender mais

maxisite_blog_11062019

Existem inúmeras preocupações quando se é dono de um negócio, mas as principais recaem em questões como, por exemplo, “como faço pra ter mais clientes?” e “o que fazer para fidelizar os que já são?” A verdade é que não existe receita de bolo, mas é possível recorrer a estratégias que não desperdiçam os esforços com o marketing digital.

Você concorda que atrair a atenção do seu consumidor e engajar o seu público são formas de facilitar a conversão e a venda? Pois é, os gatilhos mentais são usados constantemente para instigar a tomada de decisão, ou seja, aquele momento em que o consumidor decide pela compra do seu produto e/ou serviço. Porém, antes disso, eles são capazes de driblar possíveis questionamentos e objeções. Isso é fundamental para que o seu cliente passe pela jornada de compra, resumidamente; pela descoberta, consideração e decisão de compra.

Antes mesmo que as pessoas definam uma ação, elas já fizeram suas escolhas inconscientemente. Por outro lado, para que elas cheguem a um nível de consciência que as motive a comprar algo, é necessário apelar para o âmbito emocional. Isso quer dizer…para os gatilhos mentais! Selecionamos os principais gatilhos mentais pra você colocar em prática e vender mais na sua loja física e virtual:

Escassez: você já ouviu o ditado “é preciso perder para dar valor”? Pois é, mas todo mundo prefere não perder. O segredo do gatilho mental de escassez está em despertar nas pessoas uma sensação de que a compra precisa ser feita o mais rápido possível, antes que a oportunidade tenha fim. Por isso, para usá-lo, é importante instigar uma decisão rápida. É mais ou menos o que acontece quando você anuncia “ÚLTIMA OPORTUNIDADE” ou “SÓ ATÉ DURAR O ESTOQUE”, no caso de lojas, “BÔNUS PARA OS X PRIMEIROS QUE ENTRAREM EM CONTATO”, no caso de cursos, entre outros exemplos.

Uma dica valiosa: nunca ofereça uma oportunidade que custe a credibilidade do seu negócio. Usar o gatilho mental de escassez para chamar a atenção do seu público é mais do que indicado, mas a oportunidade deve ser real!

Urgência: esse gatilho mental é usado para ativar um comportamento por impulso e, por isso, usa palavras como agora, imediatamente, só hoje, entre outras, como aliadas. Aliás, muito se assemelha ao gatilho mental de escassez – já que ambos estão relacionados ao tempo.

Antecipação: todas as pessoas carregam expectativas, certo? O melhor exemplo disso, comercialmente falando, é a Black Friday. No período que antecede a data é muito comum que haja economia com gastos supérfluos ou excessivos, com a finalidade de comprar um produto muito desejado por um valor menor. O segredo do gatilho mental de antecipação está em fazer com que o consumidor se sinta atraído por determinada oferta, mesmo que ele não precise do produto naquele momento.

A dica de ouro aqui é abusar do seeding, ou seja, preparar o terreno para a compra e ir semeando a curiosidade do consumidor. Para clarear as ideias em relação a esse gatilho basta pensar no trailer de um filme. Antes do lançamento do filme é muito comum que o trailer gere expectativas e deixe as pessoas curiosas. Já no marketing digital, exemplo disso é a criação de um vídeo falando sobre o lançamento de determinado produto! O mistério tem poder!

Reciprocidade: quando você oferece ao potencial cliente a oportunidade de ter uma experiência especial, ele se sente importante e a probabilidade de que ele adquira seu produto ou serviço é enorme. É o caso de empresas que oferecem brindes, amostras grátis, e-books, entre outras opções.

 Aí vai uma dica: cuidado para não dar a impressão de que deseja somente lucrar.

Prova social: o gatilho mental da prova social é usado para mostrar ao seu futuro cliente experiências positivas com a sua marca. Como todas as pessoas gostam da sensação de pertencimento, ele acaba sendo um gatilho mental muito poderoso. Logo, se você lança uma campanha e ela ganha muita visibilidade nas redes sociais, por exemplo, outros usuários vão acabar se perguntando “por que todos estão falando nisso?”, o que os leva até a sua marca e possivelmente até um produto ou serviço específico.

Os gatilhos mentais, como você viu, são ótimos aliados na hora de vender mais! E nós somos especialistas em oferecer soluções para o seu negócio, conheça os nossos serviços: https://www.maxisite.net/

Link Juice: o que é e como interfere no seu SEO

maxisite_blog_04062019

Quando você visita um site encontra à disposição diversos links, certo? Esses links contribuem para uma experiência de leitura mais rica, mas suas vantagens não param por aí. Eles podem ser grandes aliados na forma como o Google rankeia os sites.

Se você tem um post e nele há outras páginas, uma parcela do seu potencial de rankeamento, a PageRank, será distribuída entre cada um dos redirecionamentos (links) adicionados ao post. Quanto maior a quantidade de links numa página, menor a parcela de PageRank (PR) de transmissão desses links. Por isso é muito importante ficar de olho em como o Link Juice é distribuído no site, dando destaque às páginas mais importantes, ou seja, passando mais PR para elas.

De forma bem simplista, um blog que tenha diversos links em seu conteúdo é bem mais avaliado pelos algoritmos do Google. O Link Juice é então, por assim dizer, o suprassumo do rankeamento.

Palavras-chave são parte da estratégia de otimização do SEO, mas é necessário saber usá-las para atingir os objetivos desejados. Imagine que você tem uma loja de produtos naturais e está elaborando uma estratégia de Marketing de Conteúdo. Em um dos seus posts, você tem a oportunidade de falar sobre a importância de uma alimentação natural para a saúde, direcionando esse tema para o link de um parceiro. Existem várias formas de fazer isso, mas poucas são tão eficientes como destacar o termo negritado, como em “uma alimentação natural é fundamental para a manutenção da saúde e uma maior qualidade de vida.” Diferente de “Clique aqui para saber mais sobre a importância de uma alimentação natural”. Embora você esteja gerando um link que ofereça PR, ele não se comunica com a palavra-chave usada no conteúdo. Lembre-se sempre de que palavras-chave linkadas geram um PR de sucesso para as páginas de destino!

Algumas dicas para potencializar o Link Juice são:

- Investir em conteúdos de qualidade: formatação com uma boa escaneabilidade; título que leve direto ao objetivo veiculado no texto; temática alinhada com o blog ou página; relevância e originalidade.

- Apostar em estratégias de marketing digital: se você deseja ter autoridade no Google é fundamental que haja conteúdo relevante e visível no seu site.

- Segmentar seu público: quando você faz isso, o Google gera um rankeamento muito maior para o seu site.

- Oferecer produtos para reviews no seu site: é muito mais fácil atrair tráfego para o seu site a partir de pessoas que já estão dispostas a comprar. Dessa forma, os reviews acabam sendo sinônimo de mais Link Juice para o seu site, ou seja, mais visitas, conversões e vendas!

Agora que você já sabe a importância do Link Juice para o seu negócio, que tal potencializar o sucesso do seu site? Conheça os nossos serviços: https://www.maxisite.net/

Marketing de conteúdo e escaneabilidade

maxisite_blog_28052019

Há algum tempo tem se falado a respeito da mudança do perfil do consumidor, certo? Acontece que não foi apenas isso que mudou, mas também sua experiência de leitura. Isto é, o comportamento ao ler um material impresso ou online. O tempo é escasso e a velocidade das informações é absurdamente rápida, por isso ninguém tem “todo o tempo do mundo”, como diria o grande Renato Russo.

Mas o que isso tem a ver com SEO, escaneabilidade e marketing de conteúdo? Tudo e mais um pouco. A escaneabilidade é um pilar gigante na hora de influenciar a experiência de leitura e fazer com que a pessoa permaneça com a aba ou o material impresso diante dos olhos. Para entender melhor do assunto, é importante pensar enquanto leitor. A grande maioria das pessoas está sempre com diversas abas abertas no navegador. Isso faz com que pular de uma aba pra outra seja perfeitamente normal, às vezes por uma necessidade de organização para trabalhar, outras para se informar (ou tentar) de maneira mais rápida, otimizar o rendimento, mas seja qual for o objetivo, a razão é sempre a mesma: dinamismo, rapidez, agilidade.

Para não desperdiçar tempo com algo considerado irrelevante, as pessoas leem seguindo o padrão de leitura F. Isso revela, primeiramente: uma leitura fugaz, aquela que avalia de forma rápida se o que está diante dos olhos é realmente relevante. Segundo: o padrão natural de duas leituras horizontais, que são feitas a partir do 1º e 2º parágrafos. E, por último, para não restar nenhuma dúvida: escaneamento vertical do lado esquerdo da página, dando aquela espiada no conteúdo. Agora você está naquele momento de autoanálise, pensando se você também faz isso. Acredite, isso acontece de forma natural, rápida e ops, já foi: você chegou até aqui!

Como nada na vida é absolutamente imutável, o padrão de leitura F não acontece em materiais impressos. A leitura é feita em formato Z, ou seja, primeiro para o canto superior esquerdo da página, depois para o inferior direito e volta para o superior esquerdo.

Independente do formato que você utiliza, provavelmente ambos, é importantíssimo pensar nesses padrões ao escrever um texto. Isso fará diferença na hora do seu visitante permanecer no seu site, blog ou página e, até mesmo, na conversão.

Existem muitos formatos estratégicos para atrair os seus leitores, um deles é o de pirâmide invertida. Esse modelo privilegia os conteúdos-chaves de cada tópico já no início do parágrafo. Outro exemplo é o da escolha pela voz ativa ou passiva no texto; a primeira é mais prolixa e um pouco mais difícil de ser entendida, dependendo da colocação no texto. Já a voz ativa desperta mais interesse, porque é envolvente e cativante!

Influência direta(1)

Imagem: exemplo de voz ativa e voz passiva

Seja qual for o formato utilizado, quando bate aquela dúvida na hora de começar, continuar ou finalizar um texto, há sempre o seguinte padrão: site de busca -> pesquisa de palavras-chave -> análise de resultados e escolha por um site ou blog mais confiável -> escaneamento do conteúdo, com o objetivo de verificar se ele tem o que você precisa. Além do mais, alguns fatores influenciam direta ou indiretamente a relevância do conteúdo e o rankeamento das palavras-chave:

maxisite_blog_28052019_tabela

Imagem: influência direta e indireta  na relevância do conteúdo e rankeamento do Google

Influência direta: meta descrição relevante, qualidade, densidade e variações da palavra-chave, descrição das imagens usadas nos conteúdos, bom uso da norma-padrão

Influência indireta: tempo gasto na página, taxa de rejeição, número total de sessões abertas, conversão em CTA’s (call to action) e taxa de compartilhamento nas redes sociais.

Na dúvida, o objetivo deve ser sempre o de oferecer uma  boa experiência para os usuários e, é claro, pensar estrategicamente. Aliás, isso a nossa equipe faz muito bem!

Conheça os nossos serviços:  https://www.maxisite.net/

Análise SWOT: como ela pode ajudá-lo a vender mais

maxisite_blog_21052019

Você já ouviu falar em SWOT? Trata-se de uma análise usada para melhorar o planejamento estratégico de uma empresa, independente de seu porte. Aliás, se você está apreensivo com o número de vendas no seu negócio, ela pode ser bastante útil.

A palavra SWOT é um acrônimo dos termos em inglês: strengths, weaknesses, opportunities e threats, que significam, respectivamente: forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Por isso, a análise SWOT também é conhecida como Matriz FOFA. Dito isso, fica mais fácil entender qual o objetivo da ferramenta: fazer um diagnóstico das potencialidades e pontos fracos do seu negócio.

A Matriz SWOT é simples e intuitiva, sendo bastante eficiente na área de vendas para compreender o cenário interno e externo do seu negócio, identificar a posição da sua empresa junto aos concorrentes, prever situações externas que possam prejudicar o seu negócio, identificar seus pontos fracos e fortes, além de indicar ações que possam resolver algum tipo de problema. Neste caso, como estamos falando de vendas, especificamente sua queda ou estagnação, por exemplo.

Quando analisamos o aspecto ‘força’, por exemplo, precisamos identificar o que há de melhor no seu negócio. Por isso, perguntas como: o que a minha empresa faz de melhor? meus vendedores estão capacitados para vender meus produtos e/ou serviços? O que o meu time de vendas têm de melhor? Quais são os meus recursos disponíveis? Essa etapa é muito importante para avaliar os pontos fortes do seu negócio, já que eles serão importantes diferenciais competitivos.

Tão importante quanto avaliar os aspectos positivos é avaliar as ‘fraquezas’ do seu negócio. Sabe aquelas questões que atravancam o caminho para o sucesso? É delas que estamos falando. Se você quer passar por essa etapa com êxito é importante fazer perguntas como: o que falta na minha empresa? Quais as competências que os meus vendedores não têm? Será que minha empresa tem um funil de vendas adequado? Elencar tudo o que prejudica o seu crescimento é estar atento a uma das maiores inimigas da produtividade, a falta de conhecimento sobre o seu próprio negócio. Esses dois pilares, suas forças e fraquezas, fazem parte do ambiente interno da análise SWOT.

Um bom empreendedor está sempre atento às oportunidades, certo? Esse é o próximo aspecto a ser analisado pela Matriz SWOT. A partir dela é possível identificar pequenas, médias e grandes oportunidades de crescimento no mercado. Em outras palavras, algum evento do qual você possa tirar proveito, alguma parceria, algum curso de atualização, entre outras coisas.

Fazendo uma analogia a um prédio: se por um lado as oportunidades são donas da cobertura, elas têm como vizinha as ameaças. Ambas fazem parte do aspecto externo da Matriz SWOT. Isso quer dizer que é necessário ter um olhar constantemente atento, já que por não fazerem parte do controle interno, são questões mais fáceis de interferir no seu negócio. Se pudéssemos identificar que tipos de ameaças rondam a sua empresa, poderíamos citar: uma nova empresa do mesmo segmento que a sua, um produto novo criado pela concorrência, mudanças na legislação trabalhista, algum tipo de imposto que possa impactar no preço do seu produto, entre outras situações.

maxisite_blog_21052019_tabela

Gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre o assunto? Conheça o nosso trabalho: www.maxisite.net | Fale com a nossa equipe: comercial@maxisite.net