A (falta de) comunicação entre os diferentes colaboradores de uma empresa.

Este desenho é um clássico que rolou há uns 3 anos atrás pela internet. Provavelmente muitos de vocês já conhecem, mas vale a pena mostrar aos que nunca viram.

 

É uma brincadeira feita pelo site Project Cartoon sobre a falta de entendimento entre as diversas pessoas de uma empresa, e até com o próprio cliente. No caso, trata-se de uma empresa de programação, mas é completamente adaptável para empresas de qualquer setor.

 

Fonte: Saia do Lugar

Branding – Elementos da Marca

Muita gente acha que marca é só um nome e um logo. É como se você quisesse descobrir quem é uma pessoa só com o nome e uma foto.

Realmente esses são os elementos mais visíveis e importantes. Porém existem muitos outros elementos que formam a marca:

– Nome
– Logo
– Símbolos
– Personagens
– Slogan ou frases descritivas
– Tipografia
– Paleta de cores
– Embalagem
– Elementos gráficos

A combinação desses elementos é a famosa Identidade da Marca. É por isso que criação de marca vai muito além do design do logo. Empresas especializadas em branding montam um Manual da Marca bem completo na hora de criar ou atualizar uma marca. Esse documento tem todos os elementos da marca.

Branding

Definindo elementos da marca

 

O objetivo dos elementos da marca é criar associações positivas e únicas com os consumidores. Por isso os elementos devem ser:

• Memoráveis: não adianta criar uma descrição com 50 palavras. Ninguém vai ler, muito menos lembrar disso.

• Ricos em significado: o seu logo é uma bolinha cinza? Ótimo, mas qual é o significado para seus clientes? Não importa quão simples seja o elemento, ele deve ter uma razão para existir.

• Apreciáveis: isso envolve um pouco de bom gosto. Saiba do que o seu público gosta e crie elementos agradáveis.

• Versáteis: elementos devem ser fáceis de adaptar e alterar.

• Originais: autenticidade é fundamental. Elementos devem ser únicos, diferentes e originais.

 

Fonte : Designerd

Mitos que podem estar te impedindo de empreender

empreender, empreendedorismo

 

Iniciar um empreendimento é o desejo de muitas pessoas, mas acaba ficando esquecido devido aos mitos de que essa é uma tarefa praticamente impossível. Embora não seja, de fato, uma coisa simples, abrir o seu próprio negócio não é nenhum “bicho de sete cabeças”.

Conheça os principais mitos a respeito do assunto que estão impedindo você de investir no seu sonho e veja como superá-los:

 

1. Você precisa de uma grande ideia

Não acredite que a parte mais difícil de iniciar um negócio é ter uma grande ideia. Na verdade, ter ideias é a parte mais fácil de um negócio, o que você precisa é identificar a viabilidade delas. Não importa que a sua ideia não seja grandiosa desde que ela seja executável e você possa adicionar inovação a ela. Pense dessa maneira ao escolher o campo de atuação do seu novo empreendimento.

 

2. Você precisa deixar o seu emprego

Iniciar um empreendimento não é sinônimo de correr riscos no seu emprego atual. Na verdade, você vai precisar se sustentar de alguma maneira, portanto, o ideal é que não deixe o seu emprego até ter garantias de que seu empreendimento renderá bons retornos. Dedique os seus tempos livres ao seu novo empreendimento e mantenha-se dessa maneira até que os negócios exijam 100% do seu tempo.

 

3. Você precisa ser um especialista

Inserir-se em um mercado de trabalho é possível para qualquer pessoa e não apenas para quem já é especialista naquela área. É claro que você terá mais facilidade para lidar com um assunto que já conhece, mas um empreendimento é o ambiente correto para arriscar. Ou seja, você pode entrar em qualquer campo que desejar, desde que esteja preparado para se dedicar a conhecê-lo. Não acredite que apenas especialistas serão bem-sucedidos.

 

4. Você tem grandes chances de falhar

É claro que ninguém será capaz de garantir o sucesso do seu empreendimento, mas você pode, sem dúvida, empregar todos os recursos possíveis para que ele não falhe. Embora os fatores externos sejam muitos e você não possa controlá-los, os fatores internos têm o mesmo peso. Dedicação, bons profissionais, conhecimento do mercado. Tudo isso pode ser desenvolvido e são fatores cruciais para o sucesso de um negócio. Basta que você esteja disposto a recusar a falha.

 

Fonte: Universia Brasil