Sua empresa está preparada para receber a geração Z?

Nascidos em meados da década de 90, esses jovens talentos são conectados com o mundo digital e prometem uma nova revolução nas companhias, depois de seus colegas antecessores Y.

Depois da geração Y, as empresas precisam se preocupar com a chegada ao mercado de um novo grupo de talentos. São os da geração Z, jovens nascidos em meados da década de 90 (entre 1990 e 1995) , que carregam o título “zapear” por terem crescido com o controle remoto da TV nas mãos, mudando de canais e com acesso às mais modernas tecnologias. Por essas características, eles podem influenciar o ambiente de trabalho, segundo os especialistas.

Os profissionais da era “zapear” têm pouco mais que 20 anos e são conectados com o mundo digital. Eles começam a ingressar no mercado de trabalho, trazendo novos desafios para as organizações que nem aprenderam a lidar ainda com a geração Y e precisam se preparar para receber esses jovens.

Caroline Calaça, especialista em coaching corporativo, explica que a geração Z é um pouco parecida com os profissionais do mundo Y, mas que possuem características diferentes. Os comportamentos comuns entre as duas gerações são ansiedade, ambição, impulsividade, ousadia  e dinamismo.

A principal diferença entre os talentos conectados com a Y é o fato de eles terem crescido totalmente integrados com a tecnologia, o que, segundo a consultora, interfere na forma como agem, pensam e levam o seu ritmo de vida.

Esses profissionais não tiveram que mudar hábitos, como a geração X, e nem se desenvolveram junto com as mudanças tecnológicas como os talentos do mundo Y, pois cresceram em um ambiente ágil e sem barreiras para a informação e a comunicação.

Caroline adverte que a intimidade que a geração Z tem com a internet, eletrônicos, velocidade de informação e mídias sociais causarão impacto nas empresas. Por serem totalmente  conectados ao mundo digital, os Z’s esperam encontrar um ambiente de trabalho semelhante ao seu, que é interativo, veloz, repleto de recursos, cheio de autonomia e individualidade, compartilhado e com pleno acesso aos chefes e gestores.

“O grande desafio das companhias é ter líderes preparados para moderar a geração Z e conseguir retê-la”, afirma a consultora. Ela destaca que os jovens conectados vivem num mundo sem fronteiras e experimentam constantemente coisas novas. Eles trocam de celular a cada seis meses, por exemplo. São usuários intensivos das redes sociais e não entendem porque algumas companhias bloqueiam esses serviços. Para eles, navegar por esses sites faz parte do seu dia a dia.

“A geração Z está sempre em busca de novas experiências e se for trabalhar em empresas que bloqueiam redes sociais, não vão concordar. Eles vão ficar menos tempo nas companhias”. adverte Caroline. Outra característica, é que esses profissionais navegam por muitos sites e acham que conseguem acesso aos CEOs com facilidade. “Eles não sabem porque não podem falar com os presidentes das empresas”, diz a consultora.

Esses profissionais também têm pressa em serem promovidos. Fazem questionamentos constantes e acham que não têm obrigação em se manter em uma empresa caso suas expectativas não sejam alcançadas. Eles querem ser reconhecidos.

“O ritmo tende a ser acelerado. Tudo isso significa um prenuncio de que modificações na linguagem interna, desburocratização, criação de processos mais dinâmicos e a utilização do apoio da tecnologia serão passos inevitáveis para em um futuro próximo integrar estes novos trabalhadores”, acredita Caroline.

Profissionais multitarefa

Ao mesmo tempo geração Z é funcional e multitarefa. Mas essas características positivas podem se tornar negativas se não forem administradas com cuidado. Falar ao telefone, ouvir música, enviar e-mail, conversar no Skype e elaborar planilhas ao mesmo tempo são o típico comportamento desta geração.

Como conseguem fazer muitas tarefas ao mesmo tempo, Caroline destaca a importância de as empresas construírem um ambiente de troca, valorização da diversidade e bom relacionamento entre as gerações X, Y e Z, além de alguns baby boomers, ainda no mercado de trabalho. Tal interação é fundamental para garantir foco, resultados, assertividade, flexibilidade e agilidade. “Se não é possível ter tudo isso em uma única geração, porque não integrar as quatro gerações a favor da empresa, beneficiando a todos os envolvidos?”, questiona ela.

Caroline constata que algumas organizações já conhecem a importância de valorizar e motivar seus funcionários. Para se prepararem para receber a geração Z que já está prestes a iniciar a próxima onda de revolução no mercado de trabalho. Será necessário cuidar da construção de uma cultura organizacional em que a diversidade seja vista como algo positivo e não ameaçador.

Além disso, as empresas terão de capacitar suas lideranças para engajar as pessoas promovendo uma gestão participativa, criando o hábito do feedback constante, agregando valor não apenas para o cliente, mas pra toda a cadeia produtiva e promover aprimoramento pessoal e profissional personalizados.

“São maneiras de investir e estimular os jovens e a todos os demais profissionais para que se sintam  satisfeitos e realizados. Sendo assim, utilizarão toda a energia da qual dispõem para oferecer  o melhor de si para a empresa. As empresas precisam se reinventar para reter talentos e se destacar no mercado”, finaliza Caroline.

Fonte: Computer World

O sucesso é construído à noite

Por: Roberto Shinyashiki

Você quer ter sucesso? Então tem de pagar o preço. É assim que funciona.

Não conheço ninguém que tenha conseguido realizar seu sonho sem sacrificar feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.

Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá que se dedicar a isso: superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo. Se quiser um casamento gratificante, terá de investir tempo, energia e sentimentos. Do contrário, acabará perdendo seu grande amor.

Você quer crescer?

O sucesso, em qualquer área da sua vida, é construído à noite.

Não quer dizer que você vá trocar o dia pela noite. Longe disso. Você vai é adicionar horas de trabalho e estudo à noite – naquelas horas em que todos já pararam de investir em si mesmos e nos seus objetivos! Durante o dia, todo o mundo se dedica mais ou menos da mesma forma. Mas o sucesso, por definição, é destacar-se. E, para se destacar, você tem de batalhar mais. Se fizer igual a todo o mundo, obterá resultados iguais aos de todo o mundo.

Não se compare à maioria, pois infelizmente ela não é modelo de sucesso.

Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chopp com batatas fritas.

Terá de planejar, enquanto os outros permanecem na frente da televisão.

Terá de trabalhar enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.

A realização de um sonho depende de dedicação.

Muita gente espera que o sonho se realize por mágica. Mas mágica é ilusão.

E ilusão não tira ninguém de onde está. Ilusão é combustível de perdedores.

Sonhar com o sucesso, à noite, pode ser mais prazeroso. Mas trabalhar por ele é mais eficiente.

*Roberto Shinyashiki é autor dos best-sellers Sem Medo de Vencer; A Revolução dos Campeões; O Sucesso É Ser Feliz; Os Donos do Futuro; Você, a Alma do Negócio; O Poder da Solução; Heróis de Verdade; Tudo ou Nada e Os Segredos dos Campeões

Fonte: Época Negócios

Vencendo o Bloqueio Criativo

Não existem regras e nem um método correto para ter criatividade. A inspiração não é algo que possamos ligar e desligar quando precisamos. Mas nem sempre temos a melhor ideia, ou talvez nenhuma dela. Acho que não tem algo pior para qualquer profissional de publicidade do que o Bloqueio Criativo. Ele pode chegar em qualquer momento, pode durar um tempo indefinido, e pode te trazer muitos atrasos nos projetos em andamento.

Para quem trabalha com criação, sabe que não tem como trabalhar no automático o tempo todo. Mas nem sempre todos os diretores, e nem mesmo os clientes, são capazes de entender ou aceitar o Bloqueio Criativo. Neste artigo confira 9 dicas criadas para ajudar a Vencer o Bloqueio Criativo, e abrir a mente para ideias brilhantes. Lembrando que, não existe fórmula certa para a inspiração, siga as dicas para aprender elevar a sua criatividade. Mais não siga a risca nenhum delas.

Alegre o seu Ambiente de Trabalho

O local de trabalho de um criativo nunca pode ser nada parecido com uma clinica. Nada de cores únicas, abuse nas cores. Dê vida ao seu Ambiente de Trabalho, assim a inspiração vai estar por toda parte.

Anote Tudo
Papel e Lápis é um acessório que deve estar sempre a mão. Além de rabiscar as ideias, não se esqueça de anotar tudo o que vier em sua mente.
Num processo de criação, qualquer detalhe vai fazer toda a diferença, e você pode ter ela a qualquer momento. Anote tudo em linhas separadas e depois tente juntar tudo, a grande ideia pode estar na junção das pequenas.
Não Siga Regras

A criatividade, assim como tudo na vida, não tem regra e nem mapa para ser seguido.
Nunca tente recriar algo que deu certo uma vez. E nem tanto, refazer todo o processo já feito para chegar em um ótimo resultado. Inove e ignore passos dados no passado.

Mude a Rotina

Vá a lugares diferentes, rabisque um projeto num bar, restaurante, parque ou metro.
Novas ideias podem estar em qualquer lugar, se permita encontra-lás. Conheça novos tipos de artes e culturas.
Assim ficará mais fácil encontrar fontes de inspiração inusitadas.

Termine Tudo o que Começou    
Nenhuma ideia pode ser considerada ruim. Algumas são excelentes, outras simples, porém agradáveis.
Então nunca desista de um processo criativo pela metade, de qualquer forma ele já faz parte do projeto.
Consulte Outras Áreas
Pesquise e tente tirar o melhor que puder de projetos de áreas diferentes da sua.
Fotografia, moda, cinema, decoração, entre outros. A inspiração que você procura, pode estar em qualquer lugar.
Mude de Ponto de Vista

Se nada esta dando certo, tente olhar de uma maneira diferente.
Mude o angulo, olhe de cabeça para baixo ou até mesmo recortados e misturados.

Relaxe
Ninguém é um poço de criatividade, após trabalhar em muitos projetos seguidos de uma pausa. Pare e dedique um tempo a você.
Separe as ideias boas das ruins
Para isso, não tente resolver tudo no mesmo dia. Quando o projeto começar dar um engasgada pare.
Faça no Dia Seguinte. Vá passear ou dormir e volte o projeto no dia seguinte.

 

Fonte: Studio Manga Rosa

8 dicas para inovar na sua empresa

Para inovar ninguém precisa ser um poço de ideias. Ser inovador implica muito mais em estar atento ao que acontece ao seu redor do que ter criatividade. Tudo que melhore o funcionamento da empresa já é inovação.

Confira 8 dias para inovar na sua empresa:

Liderança
Sem o estímulo e o exemplo do líder, dificilmente se cria um ambiente propício para a inovação. Lembre-se: qualquer iniciativa começa pela direção da empresa.

Rede de relacionamento
É muito importante criar e sustentar relacionamentos saudáveis. Podem ser com parceiros, fornecedores, clientes, vizinhança ou investidores. Não esqueça: uma empresa não vive isolada.

Capacitação
Investir na equipe não pode e nem deve ser considerado um custo, mas sim uma oportunidade para ampliar a capacidade de usar melhor os recursos da empresa e desenvolver produtos e serviços diferentes.

Comunicação interna
O empresário deve estimular um ambiente de comunicação acessível. Murais, intranet, jornais internos e blogs corporativos são boas dicas.

Comunicação externa
Dependendo do negócio, é importante investir em canais diferentes e se comunicar de forma simultânea. O formato da comunicação deve ser flexível e estimular a interação com o público.

Concorrência
Procure sempre saber o que a concorrência está realizando. É importante saber o que o mercado está fazendo, as mudanças e onde moram seus diferenciais.

Ouça seus clientes
Essa é a fonte de informação mais barata e importante que existe, mas nem sempre é utilizada pelas empresas. Criar ferramentas que melhorem essa interação podem lhe fornecer boas ideias de oportunidades de negócio para a empresa.

Reconhecimento
Valorizar o esforço pessoal e em equipe, estabelecer objetivos claros e determinar formas de mensuração são fundamentais. As recompensas podem ser financeiras ou podem vir na forma de presentes, placas, troféus, folgas ou até comunicações públicas.

Via Faça Diferente – Sebrae