6 dicas para fisgar o cliente pelo conteúdo

Com certeza você já ouviu aquela máxima de que a propaganda é a alma do negócio. Realmente, investir em marketing é importante, mas não é o único meio de promover  o seu startup. Os sites institucionais e as mídias sociais podem (e devem) ser fortes aliados na hora de colocar o negócio em evidência. Esses espaços servem não só para propaganda, mas também para gerar conteúdo útil para os clientes e posicionar a empresa como fonte de referência.

“O principal é que a empresa produza um conteúdo educativo dentro da sua área da atuação. Há sempre um número muito maior de pessoas procurando por assuntos em torno de um determinado ‘problema’ do que procurando por uma solução”, diz Eric Santos, presidente da Resultado Digital, empresa com foco no marketing digital.

Se sua startup oferece um software de finanças, por exemplo, o caminho é dar dicas financeiras para empresas – em vez de ficar falando apenas do seu próprio produto.

Muitas vezes o visitante nem sabe exatamente do que está precisando e quer apenas aprender sobre algo mais amplo. Durante uma pesquisa, ele pode acabar caindo na página da sua empresa e se converter em cliente. Santos dá algumas dicas para utilizar essa estratégia a favor do seu negócio:

Estude o perfil do seu público-alvo

Entenda que tipo de informação o seu potencial cliente busca. “Os textos devem ser dirigidos para esse público. Evite que eles sejam muito técnicos”, afirma Santos.

Crie um blog para a empresa

Na dúvida, simplifique. “A melhor plataforma para produção contínua de conteúdo é o blog, por uma série de fatores: é fácil de atualizar, é otimizado para o Google e tem uma dinâmica conhecida na internet”, diz o especialista.

Seja um banco de referências de estudos e pesquisas

O próximo passo é gerar o conteúdo de fato. Aproveite os conhecimentos do seu time para gerar textos em blogs, e-books ou webinars (seminários via internet). Amarre tudo em boas landing pages.

Não esqueça que você quer que o leitor se torne seu cliente

Para trazer resultados, o site da empresa precisa ser voltado à conversão. Junto com o conteúdo útil, é importante incluir “calls to action” (chamadas à ação) para que o leitor se cadastre ou forneça dados que permitam transformar sua visita em um lead.

Tenha presença relevante e ativa também nas mídias sociais

A melhor maneira de propagar o conteúdo que você vai gerar é por meio das redes sociais. Direcione os esforços para onde está o maior volume de usuários. “Esqueça as redes da moda até que elas fiquem grandes o suficiente. Muitas delas nunca chegarão lá”, diz Santos.

Fonte: PEGN

Conheça 10 tipos de clientes e aprenda como se dar bem com eles

Confira as dicas para identificar e se dar bem nas negociações com dez tipos diferentes de clientes:

Simpático
Deixa o ambiente descontraído, atende o vendedor muito bem, sempre sorrindo, dando a falsa impressão que comprará o produto ou serviço. A conversa deve ser alegre e descontraída, mas não se deve ter a ilusão que está com o negócio fechado antes da hora. Seja cuidadoso com este cliente, não deixe que disperse, não misture simpatia com intimidade, mas seja sempre simpático e educado.

Impulsivo
É imprevisível, pensa em “flashes” e pode tornar sua apresentação desconexa e sem sentido com tantas interrupções. É importante ser ágil e flexível para lidar com ele. Este cliente quer mandar: ao ser interrompido, dê a informação que está querendo e retome o seu ritmo. Depois de fechar a venda, vá embora rapidamente, pois o cliente impulsivo pode mudar de ideia a qualquer momento.

Cético
Este cliente é muito desconfiado, por isso você terá que mostrar o valor do que está lhe oferecendo. Neste caso é importante não dar ponto sem nó, não ouse comentar algo que não tenha como provar. Depoimentos de outros clientes funcionam bem com o cliente cético. Estatísticas demonstrando o sucesso do produto ou do serviço podem ser igualmente úteis.

Metódico
Este tipo de cliente é detalhista ao extremo, quer saber parte por parte quais os impactos do produto ou serviço que está sendo oferecido. O vendedor precisa identificar este cliente logo nos minutos iniciais da conversa, para que possa ser mais meticuloso na apresentação, pois seu processo de decisão é lento, minucioso e estudado.

Indeciso
A insegurança é o principal obstáculo a ser vencido neste cliente, pois ele não gosta de tomar decisões sozinho. O vendedor deve estar preparado para decidir pelo cliente, deve ser mais agressivo na apresentação, forçando o fechamento com argumentos fortes. E no final sempre enfatizar para o cliente que “ele” fez um grande negócio, que “ele” tomou a decisão certa.

Indiferente
A dificuldade com este tipo de cliente é que ele não demonstra emoção durante a apresentação. É antipático e fechado, e, por isso, a melhor estratégia é ser inquisitivo, fazendo muitas perguntas abertas para forçá-lo a falar para conseguir pegar os ganchos certos. É muito importante tirar o cliente da zona de conforto, ou seja, o fundamental é não aceitar a indiferença.

Protelador
Este cliente tem como hábito deixar tudo para amanhã, e neste caso o importante é ser emocional para demonstrar a perda que ele poderá amargar por não fechar o negócio na hora. O vendedor precisa trabalhar o medo do cliente em empurrar a decisão, o que pode ser feito deixando claro possíveis alterações de preço, entrega, ou mesmo o fato de seu concorrente já estar mais avançado.

Exigente
Este é um cliente prepotente, que acha que conhece completamente do assunto, quer comandar a apresentação. Ele quer comprar e não quer que o vendedor venda. A melhor estratégia neste caso é ser passivo. Use o ego dele a seu favor, elogie suas conquistas, deixe claro como o seu produto ou serviço tornará a empresa dele ainda melhor e mais perfeita.

Prático
É decidido, confiante, não gosta de rodeios, desta forma o vendedor precisa ser objetivo nas colocações, indo direto ao ponto. As respostas precisam ser claras, objetivas e rápidas para passar confiança e credibilidade.

Vendedor
Conhece tanto ou mais de vendas do que o próprio vendedor que está lhe oferecendo o produto ou o serviço. Não fique elogiando nem faça rodeios. Vá direto aos benefícios, sendo muito profissional na apresentação. Respeite o cliente para conquistar sua confiança.

Fonte: Revista PEGN