Como eram os logotipos originais das gigantes da tecnologia?

Quando você vê a maçã da Apple, o nome colorido do Google ou o letreiro em vermelho da Nintendo, a associação da imagem com a empresa é imediata, o que prova um bom trabalho em criar uma identidade visual para a empresa a partir de um logotipo – mas nem sempre foi assim.

Quando uma empresa surge no mercado, é impossível prever imediatamente se ela terá sucesso mundial ou não, já que muitas delas surgem na garagem da casa de adolescentes que tiveram uma ideia original. Muitas vezes, o design desses logos segue também esse padrão quase amador – e várias multinacionais respeitadas hoje em dia contam com imagens bizarras e engraçadas.

O StockLogos é uma verdadeira biblioteca de marcas antigas dos mais diversos serviços, incluindo empresas de tecnologia. Confira algumas delas (e note que, em grande maioria, elas melhoraram muito com o tempo):

Primeiro logotipo da Apple. Já imaginou ter isso aí gravado no seu iPhone?
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Microsoft
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Firefox
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Twitter
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Canon
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Nokia
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Kodak
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

AT&T
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

IBM
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Nintendo
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Motorola
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Google
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Facebook
(Fonte da imagem: Reprodução/StockLogos)

Fonte: Tecmundo

Marketing por e-mail – conheça sua eficiência

Saiba como usar o correio eletrônico para fidelizar clientes:

É possível usar o e-mail para fidelizar clientes, criar relacionamentos e apoiar novas vendas. Segundo pesquisas recentes, a comunicação por e-mails é a atividade realizada com mais frequência pelos usuários da internet.

O termo “e-mail marketing” refere-se à utilização do e-mail com objetivos mercadológicos, o que inclui o envio de mala direta eletrônica, mas não se limita a ela. As principais utilizações do e-mail são:

Suporte às atividades da empresa
São os e-mails informativos, geralmente disparados automaticamente pelo sistema. Geram confiabilidade e segurança. É importante que as informações fornecidas sejam objetivas e esclarecedoras, a fim de evitar que o usuário tenha o trabalho de contatar a empresa para tirar dúvidas ou cancelar o recebimento dos e-mails.

Suporte ao cliente
Esse canal permite que o cliente se comunique com a empresa de forma fácil, rápida e barata. É importante que a resposta, além de rápida, seja personalizada e atenda, de forma efetiva, a solicitação do cliente, para evitar que a empresa perca credibilidade. O tradicional “Fale conosco” deve estar exposto em local visível do site.

Mala direta eletrônica
Embora possa ser confundida com a newsletter, a mala direta eletrônica visa o retorno rápido, por meio do aumento nas vendas e, geralmente, não tem uma frequência de envio regular. É o caso dos boletins com ofertas de produtos e promoções, que algumas grandes lojas da internet enviam após a efetuação de uma compra e o fornecimento do endereço de e-mail para essa finalidade.

É o caso, também, das malas diretas não autorizadas enviadas para milhares de internautas, o famoso e odiado “spam”. Diferentemente da mala direta eletrônica, enviada para clientes ou visitantes cadastrados, o spam se caracteriza pelo envio da mensagem a um imenso número de endereços de e-mails, obtidos sem o consentimento de seus proprietários.

O spam é nocivo para qualquer empresa que pretenda ter vida longa na internet, pois geram, na maioria das vezes, muito mais raiva e incômodo do que vendas. Além, é claro, dos problemas legais e punições dos provedores de acesso a que estão sujeitos os spammers (pessoas que enviam os spams).

E-mail newsletter gerador de fidelização
A comunicação visa manter viva, no cliente potencial, a lembrança da empresa e de seus produtos, estimulando credibilidade e confiança.

Uma newsletter é um boletim enviado periodicamente aos clientes e visitantes do site. Nesse formato, é fundamental a relevância do conteúdo para que haja interesse na leitura e na continuidade do recebimento.

Se a newsletter não oferecer nada de útil ao público-alvo, é melhor não a enviar, pois o resultado será nulo. Geralmente os visitantes cadastram-se para recebimento do mesmo.

Fonte: Sebrae

A natureza das pessoas motivadas

Muito se fala sobre a importância de uma equipe motivada na gestão empresarial. Sendo muitas vezes a interface entre a companhia e os consumidores, o “P de Pessoas” desempenha um papel determinante na estratégia de marketing das empresas. Mas o que faz uma equipe se sentir mais motivada?

Pesquisadores da Universidade de Iowa nos Estados Unidos realizaram uma série de entrevistas para descobrir quais os fatores mais importantes na hora de avaliar a realização profissional dos funcionários em diferentes empresas. A pesquisa demonstrou que a pressão resultante da vontade de agradar os colegas, ou seja, de fazer algo sabendo que todos na equipe serão beneficiados, é um fator mais forte do que o próprio salário na hora de determinar a satisfação dos empregados.

Enquanto animais sociais somos influenciados por questões relacionadas aos grupos que pertencemos. Esta é a base biológica da construção de redes de colaboração, vistas em toda história humana, que transformaram as relações de trabalho até o atual estágio de ecossistemas produtivos que temos hoje.

Não à toa empresas inovadoras investem cada vez mais na humanização dentro das relações de trabalho, trazendo novos valores que superam a simples remuneração salarial. Em se tratando de “P de Pessoa”, vale muito apostar na motivação de grupo que as equipes podem gerar a partir da união de propósitos, mesmo que divididas em funções distintas. Como desde os imemoriáveis tempos da Savana, ainda somos presas fáceis quando estamos sozinhos. No grupo, a força é nossa.

“Motivação é a arte de incentivar as pessoas a fazerem o que você quer que elas façam porque elas querem fazer, não por que precisam fazer.” Dwight Eisenhower

Fonte: Brain News