Por que fazer pesquisa de mercado?

Um estudo conduzido pela CB Insights revelou que quase 42% das startups falham pelo mesmo motivo: a falta de uma necessidade de mercado para determinado produto. O que você pensa sobre isso?

A pesquisa de mercado é mais importante do que se pode imaginar, porque ela permite a compreensão do processo de compra do consumidor. Isso porque  ao pesquisar o que os consumidores estão procurando e o envolvimento deles com um determinado produto e/ou serviço, é possível desenvolver uma estratégia de marketing inteligente, ou seja, com base em dados e não somente em opiniões.

Seguindo a tese defendida pelo livro A Arte da Guerra, de Sun Tzu, a pesquisa de mercado é essencial porque permite a observação da concorrência, ou seja, é uma excelente ferramenta para a melhoria de produtos e serviços da sua empresa. Além disso, você identifica onde o seu negócio se encaixa dentro da indústria global, aspecto fundamental para a consolidação da sua marca!

Os tipos de pesquisa

Primária | Secundária

A pesquisa de mercado primária  é um tipo de pesquisa realizada no início de um processo. Através dela,  é possível coletar informações sobre as vendas e a produção de marketing, por exemplo.

O segundo tipo de pesquisa de mercado é chamado secundária; utiliza sempre como base dados já existentes, fornecidos pelo IBOPE ou pelo IBGE, por exemplo.

Acesse o nosso site e conheça a Maxisite: www.maxisite.net

Marketing viral ​:::​ ​viralidade​ ​não​ ​nasce​ ​de​ ​berço,​ ​é​ ​construída

Um conteúdo viral é aquele que foi altamente compartilhado e reconhecido, dando visibilidade para a mensagem. Como isso acontece?

- Boca a boca é o principal fator; ele é responsável por 20 a 50% de todas as decisões de compra.

- 92% das pessoas que assistem vídeos em mobile compartilham com os amigos.

- 78% dos pequenos negócios atraem clientes através das redes sociais.

- 68% dos consumidores buscam empresas nas redes sociais antes de comprar qualquer produto.

Você​ ​sabia?

A geração Z busca 2x mais informações em redes sociais do que a geração Y e 4x mais do que a X.

- Mais de 50% dos executivos dão notas abaixo de 3 para suas empresas no seu trabalho com redes sociais.

- 50% dos consumidores são mais propensos a clicar em um link se a marca já apareceu múltiplas vezes nas suas pesquisas.

- 93% das pesquisas online começam com um mecanismo de busca.

Os​ ​7​ ​tipos​ ​de​ ​conteúdos​ ​virais

★ Artigos e posts de blogs Eles disponibilizam um conteúdo com fácil acesso e variadas visões de mundo.

★ Apps Unem utilidade com diversão, sempre há um espaço para um app novo no mercado.

★ Quizz As pessoas adoram responder um quizz, isso alimenta seus desejos.

★ Vídeo (incluindo vlogs) 69% dos usuários de smartphone acham que vídeos são a solução perfeita para consumir conteúdo neste dispositivo.

★ Áudio (incluindo podcasts) A melhor opção para atividades que ocupam o corpo (dirigir, fazer exercícios, trabalhar, etc.)

★ Infográficos Uma informação visualmente organizada, fácil e rápida de ser consumida.

★ Jogos A rotina estressante dá abertura para um momento de diversão; os jogos conquistam as pessoas e ajudam a relaxar.

Conheça​ ​as​ ​ ​características​ ​do​ ​Marketing​ ​Viral

#1 Artigos com mais de 2.000 palavras têm quase o dobro de compartilhamentos do que artigos com menos de 1.000 palavras;

#2 Listas têm altos números de compartilhamento (principalmente quando possuem 10 itens);

#3 ​Imagens ajudam um conteúdo a trazer, aproximadamente, o dobro de compartilhamentos;

#4​ ​O título é como uma paraquedas, se seus clientes não clicam nele é um mal sinal;

#5 ​Pra ser viral, o conteúdo precisa ser gratuito. Um conteúdo pago é difícil de ser compartilhado;

#6 Apela para as emoções. A neurociência mostra que as emoções são essenciais para quase todas as decisões que tomamos;

#7 Oferece umas promessa para o leitor: o que ele muda na sua vida, nos seus relacionamentos? Agregar valor é a palavra-chave;

#8 Apresentam números e estatísticas; esse tipo de dado é mais completo e traz uma visão mais clara sobre o assunto;

#9 ​Traz informações de uma fonte confiável, a autoridade de quem produz o conteúdo o torna muito mais atrativo;

#10​ ​Fornece o conteúdo relevante, de qualidade e que vale a pena ser compartilhado. Como podemos ver, adaptando Shakespeare, há mais coisas entre o céu e o marketing viral do que pode imaginar nossa vã filosofia. As pessoas agem pelo princípio de ação e reação, por isso, com o marketing viral não seria diferente.

Duas frases podem ajudar a refletir sobre tudo dito até então:

{O que está sempre na mente tem compartilhamento frequente.}

{Quando gostamos, compartilhamos.}

Na prática, é preciso pensar​ ​como o cliente.

Conheça a Gestão de Redes Sociais: www.gestaoderedessociais.com

Como o neuromarketing pode ajudar a sua empresa a vender mais

neuro

O neuromarketing busca entender como funcionam as decisões de compra dos clientes. Nesse sentido, vender é o objetivo de todas as empresas, sejam elas grandes ou pequenas. Aí é que entra o neuromarketing: como funciona o cérebro do seu cliente? Imagine só saber que fatores são levados em consideração para decidir (ou não) por uma compra?! Segundo Werner Görlich, presidente da Neuromarketing Business Association: “O neuromarketing é vender ao subconsciente, diretamente ao cérebro. Não é lavagem cerebral e sim ser direto, efetivo e econômico na hora da persuasão.”

 

Mas como utilizar o neuromarketing para vender mais?

Focando em imagens

A ciência já descobriu que o ser humano processa imagens muito mais rapidamente do que compreende as palavras, certo? Sendo assim, abuse das mensagens visuais. Exemplo prático disso é: imagine diversas lojas na mesma rua que utilizem a palavra {promoção}. Ao invés de fazer o mesmo, experimente associar uma imagem que “resuma” essa palavra. Uma dica é incluir uma imagem ao lado da palavra, que remeta a um desejo de felicidade; ideias vendem mais do que qualquer outra coisa. Lembrar disso na hora de pensar estrategicamente é uma das saídas para vender mais.

Contando a sua história: Storytelling

Como fazer isso? Poupando esforços ligados a venda diretamente e se preocupando em contar a sua história para os seus clientes, visto que o ser humano lembra das coisas via histórias. Na prática, se sua empresa é familiar, faça com que o cliente saiba disso e valorize sua empresa/loja. Pense como ele, quem não acha bonito ouvir: “Nossa loja existe há 3 gerações e aqui tudo é feito com muito amor.”? Acredite, seu negócio será visto com outros olhos. Além do mais, esses detalhes é que mostram a diferença entre o que você e a sua concorrência oferece. Qual é seu diferencial? Sentimento, valorização da família, tradição e por aí vai.

Pensando na necessidade do seu cliente

A neurociência comprovou que o ser humano não assimila a mensagem quando o vendedor diz sobre o quão bom determinado produto é. No lugar disso, é mais eficaz falar sobre o que o produto X faz para o cliente. Ou seja, chega de gastar energia falando de todos os atributos do produto e foque no resultado e benefício para o cliente. Na prática, se você tem uma loja de móveis e está prestes a vender uma cadeira de madeira, ao invés de falar sobre a qualidade dela, que é a melhor possível, diga ao seu cliente que ele vai utilizá-la pelos próximos 30 anos. Pronto, venda fechada.

Cuidando do local do seu negócio

Parece óbvio, mas é importante se preocupar com o público-alvo. Ou seja, sua loja física e virtual está de acordo? Identidade, ideologia, produtos, serviços? Essas coisas, muitas vezes, passam despercebidas para o empreendedor, que acaba tendo outras preocupações e se esquece dessa, super importante.

Apelando para as emoções

Segundo a Neuromarketing Business Association, um bom truque para chamar a atenção em meio aos concorrentes é transmitir uma mensagem que converse com o lado emocional do cliente. Então, se você tem um petshop fica fácil explorar esse lado; quem não gosta de animais? Mas e se você tem uma loja de roupas, por exemplo? Explorar questões como promoção, conforto e qualidade são uma ótima opção.

Atentando para a sua linguagem corporal

O corpo fala, não é mesmo? Por isso, cuidar da postura na hora da venda e orientar seus colaboradores da forma correta é fundamental para que se tenha êxito com o cliente. Algumas dicas são: mostrar o produto olhando no olho do cliente, fazer gestos; evitar posturas evasivas como desviar o olhar ou tampar a boca; cruzar os braços: jamais; evitar posturas que denunciem cansaço. É interessante observar, razoavelmente, para que o seu cliente não ache estranho, o padrão corporal que ele tem, seu tipo de empatia e interesse, e conversar em sintonia com ele. Assim, ele vai se sentir mais à vontade e relaxado e você se livra de um inimigo na hora da venda: a ansiedade.

Acesse o nosso site e conheça-nos um pouco mais: www.maxisite.net

A relevância do Twitter para a sua empresa

tweet

A rede social para troca de mensagens de até 140 caracteres conquistou centenas de milhões de usuários no mundo. O Twitter oferece uma gama enorme de aplicações de suporte disponíveis para o seu negócio. Como se trata de uma rede utilizada por muitas pessoas, muitos usuários, apesar de não twittarem, acompanham postagens de diversos perfis. Há pesquisas que apontam que 70% dos usuários do twitter acessam e seguem perfis de empresas a fim de se interarem sobre novidades e promoções. Através dele, você consegue oferecer conteúdo relevante ao seu público-alvo, compartilhar as novidades mais recentes, estar a par da concorrência, ou em líderes do seu nicho, e fazer dele um canal a mais de atendimento ao seu público. Com frases inteligentes e atrativas, é possível construir a persona da sua marca e criar campanhas efetivas atraindo para o seu negócio pessoas realmente interessadas em sua marca, aumentando as suas vendas.

Um recurso muito utilizado nessa rede é a famosa hashtag (#). Ela é responsável por agrupar em uma busca palavras-chave e assuntos importantes. Quando você clica em uma hashtag, automaticamente, é redirecionado para uma página que reúne todos os tweets que utilizaram a mesma palavra. Quando essa mesma palavra é mencionada muitas vezes, vai para uma lista dos 10 mais, chamada “Trending Topics” (ou TT, para os mais familiarizados com a rede). Empresas que participam e interagem com o público fazem muito mais sucesso na web. Por isso, focar em responder às dúvidas do público e estabelecer, efetivamente, uma comunicação sólida com os seguidores é fundamental para consolidar a marca e criar engajamento entre empresa e clientes.

A Relevância do Google Adwords para o E-commerce

post maxisite 01

A plataforma de publicidade do Google é a melhor forma de ser buscado por potenciais clientes, já que ele permite que o seu negócio seja encontrado no momento em que as pessoas precisam ou procuram por algum serviço e/ou produto que a sua empresa oferece. Por isso, não por acaso, ele é considerado uma das estratégias de marketing digital mais rentáveis de investimento para um e-commerce.

Continue lendo…